/

lyrics

Dizes que
Só nos resta a bruma e
O seu silêncio fúnebre…
Que as palavras não
Ressuscitam os mortos.
Que te desiludi com o meu silêncio.
Tens de fugir de mim.
Digo-te que
Sou apenas um homem,
Não sou escritor,
Nem poeta,
Mas um vendedor de vazios.

E murmuro-te ao ouvido
Que hoje preciso de uma mentira.

Que o mundo já tremeu demasiado
Com as nossas desgraças,
Que os rios venceram as margens
Para purificar os nossos corpos doentes,
E que o tempo foi abrandando a sua marcha,
Para que uma vez inerte,
A recomeçasse, lentamente,
Recuando até ao dia
Em que tu e eu

Nos erguemos em braços do chão,
E nos perdemos na ilusão
De ser eternos.

credits

from Capitão Romance, released October 26, 2012

tags

license

about

capitão romance Coimbra, Portugal

Em Agosto de 2012 é gravado o EP homónimo de Capitao Romance onde se incluem cinco músicas que acentuam a capacidade lírica de Rudolfo Catarino e João Pereira.
À bipolaridade de Rudolfo bem como à semi-surdez de João Pereira, nas guitarras e voz, juntam-se a disciplina e rigor do baixo de Adílio Sousa.
... more

contact / help

Contact capitão romance